top of page

Instalação

press to zoom

Instalação [detalhe]

press to zoom

Instalação

press to zoom

Instalação [detalhe]

press to zoom

Carta a Bruno Novaes (ou estudos do tempo)
 

Querido Bruno,
Nos conhecemos por volta de 2015, em um período inicial de nossas práticas. Outro momento do país, quando tudo parecia mais promissor, estável e contínuo. Algo que, sabemos, não se confirmou com os desmoronamentos dos últimos anos. Naquela época, você incorporava seu trabalho como professor na própria materialidade dos seus trabalhos artísticos, levando a uma série de indagações sobre essas relações e também a um movimento autorreflexivo. Agora, em 2022, muitos outros assuntos, procedimentos e experiências constituem o corpo do seu trabalho e para essa exposição nós assumimos, desde o início, uma dinâmica espiralar, embaralhando tempos e escalas, mas preservando o fundo intimista que marca a sua produção. Aquarelas apenas. Desde um trabalho de 2013, em que três pernas são desenhadas em uma visão de baixo para cima, como alguém que espiasse pelos vãos das divisórias de banheiros públicos, até trabalhos deste ano que estavam no ateliê, como a Coluna-raiz. Historicamente, a aquarela foi relegada ao estatuto de estudo, talvez por sua praticidade de construção, já que a mistura de água e pigmento é o recurso mais elementar para a fixação da cor no papel, e os diferentes usos sociais dessa técnica estão no imaginário do seu trabalho, desde ilustrações de livros infantis até os desenhos botânicos. Pequeno jardim de delicias é uma catalogação de flores que têm potencial tóxico, gerando a encruzilhada ‘beleza x veneno’. E como as coisas são organizadas? Pergunta intrínseca a uma série de trabalhos com calendários, mapas, réguas, ou um inusitado jogo-do-bicho que inclui um ornitorrinco, nos quais a presença de grids buscam esquadrinhar o mundo, mas demonstram os limites internos do método classificatório. E aquilo que escapa, não cabe ou mistura muitas categorias? Uma dupla de trabalhos que representam Quartinhas, esses objetos relacionados ao processo de iniciação na Umbanda, demonstram como outras formas de pensar, como os afetos, sua experiência com a espiritualidade, ou a poesia, orientam o trabalho, para além da racionalidade ocidental. Não à toa o contraste entre palavras e frases também é uma constante. E se peixes quisessem voar como pássaros? E se batatas e azeitonas se movessem como quadrúpedes? No limite, e se nós fôssemos outras coisas para além daquilo que sabemos? Na parede em frente à porta de entrada, colocamos Nota [para escola de faz-de-conta], que representa um lembrete no qual está escrito “morada, vida, mundo, casa de festas (tempo / suspenso)”, em formato de equação. Uma espécie de sinopse ou síntese do conjunto, que, em sua variedade, mostra os tantos procedimentos que você manipula com a aquarela. Além das diversas associações entre os signos e narrativas elencados, nos interessa uma temporalidade múltipla, que é assinalada pelo título da mostra:coir. Ir junto. Ir ao mesmo tempo. Neologismo adaptado do francês e que vem de sua leitura de Coir: álbum sistemático da infância, de René Schérer e Guy Hocquenghem, traduzido na tese de Eder Amaral e Silva. A elaboração dessa exposição tem nos feito pensar como as coisas, humanas e não humanas, são formadas e sobre aquilo que não cabe nas categorias “formais”. Nos supermercados não vemos as bananas ou cenouras que nascem grudadas umas nas outras. Nossos corpos, como pessoas cuir, também tendem a não caber. Formação é um processo contínuo que, longe da noção idealista de que se chegará a um projeto acabado, implica incorporar, reagir e desviar dos acidentes de percurso. Espero que essa exposição abra novas voltas, articule outras perguntas e resgate pontas soltas na sua prática.
Um abraço

Leandro Muniz

para a exposição COIR

na Bianca Boeckel Galeria - São Paulo - SP - 2022

coluna-raiz

2022

aquarela de pigmento mineral e grafite aquarelável

sobre papel algodão

tríptico

99x22cm

Novos bichos para jogar

2017

aquarela e grafite sobre papel

45x32cm

calendário de controle das devolutivas

[para diário 366]

2017 - 2021

aquarela sobre papel

75x150cm

quartinhas

2020

aquarela e grafite sobre papel

20x15cm cada

nota

[para escola de faz-de-conta]

2021

aquarela sobre papel algodão

26x23cm

Monstruário

2022

aquarela sobre papel algodão

díptico

26x33cm

costumes y disfarces

2022

aquarela sobre papel algodão

56x76cm

Três pernas

2013

aquarela sobre papel

30x27cm

escola de faz-de-conta

2021

aquarela sobre papel bambu

dimensões variadas

Amabilis

2022

aquarela sobre papel algodão

36x26cm cada

peixe-pássaro

2021

aquarela sobre papel algodão

36x26cm

Pequeno jardim de delícias

2019

aquarela e grafite

sobre papel algodão

26x18cm cada

bottom of page